Quintais produtivos garantem sustentabilidade de produtores rurais

Text Resize

-A +A

Compartilhar

06/09/2012
Quintais produtivos garantem sustentabilidade de produtores rurais
 
Plantação de hortaliças e criação de galinhas caipiras beneficiam agricultores familiares em Lagoa de Tanquinho
 
 
 
 
Alface, couve, rúcula, pimenta e uma variedade de hortaliças embelezam o quintal e já são fonte de renda para dona Maria Gomes de Sena, 61 anos, moradora da comunidade de Lagoa de Tanquinho, município de Itatim. Há seis meses, a ação ‘Sistema Integrado de Quintais Produtivos’, do programa Global Environment Facility (GEF) Mata Branca, chegou à região com o objetivo de promover a melhoria da renda e da segurança alimentar de famílias rurais de baixa renda, com a produção de hortícolas e criação de galinhas caipiras em pequenas áreas.
 
Na Bahia, o projeto é coordenado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), com financiamento do Bird, tendo como gestora financeira a Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem). O programa atua diretamente nos municípios de Curaçá, Jeremoabo, Contendas do Sincorá e Itatim, e indiretamente em todo o bioma caatinga no estado.
 
Qualidade de vida - Tecnologias de irrigação adaptadas à agricultura familiar e sistemas de manejo favoráveis à biodiversidade e ao uso racional do solo e da água são utilizadas, buscando a melhoria da condição de vida das famílias e a recuperação de terras degradadas, alteradas e subutilizadas. O quintal produtivo é formado por uma cisterna, uma horta e um galinheiro implantados em terreno de cada produtor rural.
 
Dona Maria diz como foi importante a intervenção do programa Mata Branca em sua vida. "Antes da cisterna não tínhamos água. Íamos buscar na cidade, de 15 em 15 dias, para beber e cozinhar. E a horta é uma maravilha. Além de tirar um dinheirinho com a venda das hortaliças na feira da cidade, comemos salada fresquinha todos os dias."
 
Em Lagoa de Tanquinho, 20 famílias já desfrutam da ação. Segundo o presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Lagoa de Tanquinho, Gerson Alves de Souza, 34 anos, a esperança volta a reinar na região. "Temos mais qualidade de vida. Cultivamos produtos orgânicos e criamos galinhas caipiras para o próprio consumo e algumas pessoas comercializam."
 
Além da Lagoa do Tanquinho, o Sistema Integrado de Quintais Produtivos chegou nas comunidades de Filipe Velho e Entre Morros, Mendes e Capoeira. No total, foram beneficiadas diretamente 100 famílias. Entre os resultados esperados estão a melhoria das condições econômicas e da segurança alimentar, preservação e valorização da cultura local, redução de impactos ambientais, fortalecimento de organizações comunitárias e acesso à água de qualidade para beber.
 
Sistema possibilita conservação e perpetuação das espécies
 
O coordenador do programa Mata Branca, Cássio Biscarde, enumerou os benefícios dos Quintais Produtivos. "Com reservatórios adequados de água e implantação das cisternas individuais, as famílias terão maior sustentabilidade para permanência na área, mesmo em períodos de seca." Segundo ele, as pessoas terão, além de água para consumo, alimentação mais saudável por conta da disponibilidade e qualidade dos alimentos oriundos do sistema de quintais produtivos.
 
O GEF Mata Branca tem o objetivo de contribuir para a preservação, conservação e perpetuação das espécies e também o uso e gestão sustentável da biodiversidade do bioma caatinga nos estados da Bahia e do Ceará, estabelecendo um ciclo entre as práticas integradas de gestão do ecossistema e a melhoria da qualidade de vida de seus habitantes.