Sisal pode ter preço mínimo ampliado

Text Resize

-A +A

Compartilhar

15/05/2013

 

Sisal pode ter preço mínimo ampliado
 
 
Mucilagem será comercializada como volumoso para alimentação animal
 
 
Foto: Imprensa Seagri
(Brasília) – Uma das culturas símbolo de resistência à seca, terrivelmente afetada pela pior estiagem da história, o sisal vai receber novo alento para recuperação da lavoura, de grande importância para a Bahia e para o Brasil. Em reunião em Brasília, nesta segunda-feira (13), na sede da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o secretário estadual da Agricultura (Seagri), engenheiro agrônomo Eduardo Salles, encaminhou solicitação dos produtores reivindicando o aumento do preço mínimo, que hoje é de R$ 1,24; subvenção econômica direta para o sisal, como já acontece com a cana; registro da mucilagem para venda como ração animal, e realização de leilões para o sisal nas modalidades Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro).
 
Em duas reuniões distintas, com o secretário executivo do Ministério da Agricultura (Mapa), José Gerardo Fontelles, e depois na Conab, com o diretor de Política Agrícola da Conab, Silvio Porto, Salles, que estava acompanhado pelo presidente da Associação de Produtores de Sisal, Misael Ferreira; prefeito de Valente, Ismael Oliveira; Enaldo Boaventura, coordenador da Sub-câmara do Sisal, e Almeida Junior, diretor de Agricultura da Seagri, relatou a realidade da cadeia do sisal e solicitou ações emergenciais e de médio e longo prazos para recuperação da cadeia, que envolve em sua maioria agricultores familiares. De acordo com o secretário, “a previsão é de que a safra de sisal deste ano tenha perda de até 70%, o que trará impactos econômicos e sociais calamitosos”.
 
O diretor de Política Agrícola da Conab manifestou-se favorável ao aumento do valor do preço mínimo do sisal e disse que está finalizando estudos com o Ministério da Fazenda nesse sentido. Com relação à subvenção econômica direta para o sisal, Sílvio Porto reconheceu a importância da medida para essa cultura estruturante do semiárido, e explicou que depende de uma Medida Provisória. “A subvenção será importante ação para ajudar a recuperar a cultura do sisal”, analisou o secretário Eduardo Salles.
 
Para ler matéria na íntegra clique aqui.