Rodovia da Soja é recuperada no oeste

Text Resize

-A +A

Compartilhar

02/09/2013
Jornal A Tarde
Area de Interesse 
Institucional
Rodovia da Soja é recuperada no oeste
 
 
 
MIRIAM HERMES
Barreiras
 
Produtores rurais da região de Roda Velha, em São Desidério (866 km a oeste de Salvador), acompanham ansiosos a recuperação da Rodovia da Soja, de 33 km. Viabilizada por meio de parceria entre a AssociaçãoBaiana dos Produtores de Algodão (Abapa), produtores locais e a prefeitura, a estrada tem 22km já concluídos, com previsão de terminar os serviços no final de setembro.
 
O foco do Projeto de Conservação dos Recursos Naturais da Lavoura do Algodão e Escoamento da Produção, de acordo como diretor da Abapa, João Carlos Jacobsen Rodrigues, não é apenas tornar a estrada trafegável e apta para a entrada de insumos, como combustíveis, fertilizantes e sementes, e escoar a produção, “mas tambémtemos a meta de preservar o meio ambiente”.
 
Rodrigues, que é vice-presidente a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), explicou que durante mais de 20 anos a estrada foi o caminho natural das águas pluviais para o Rio Roda Velha. “Agora, com esta parceria, foi possível fazer um projeto para levantar o leito da estrada”, disse.
 
Proteção
 
João Carlos Rodrigues salientou que tambémfoi feito um trabalho de conscientização com os produtores, “e cada um está cuidando para manter estas águas dentro da sua propriedade, de modo a favorecer o reabastecimento dos aquíferos, perenizar as nascentes, minimizar os efeitos e rosivos e evitar o assoreamento da calha do rio”. Destacou que estas ações facilitarão a manutenção da estrada pormuitos anos. “Por enquanto, vamos deixar a sub-base pronta para que em uma próxima intervenção esteja preparada para receber asfalto”, disse acrescentando que quando a estrada estiver pronta, 56 mil hectares de fazendas do entorno serão afetados positivamente.
 
“A gente espera esta melhoria há muitos anos, pois, do jeito que estava, ninguém conseguia passar no tempo de chuvas. Era prejuízo pra todo mundo”, diz o motorista Genivaldo Franco, satisfeito em acompanhar o progresso na restauração da via que ele usa há mais de 15 anos para entregar mercadorias em fazendas a região.O Projeto de Conservação dos Recursos Naturais da Lavoura de Algodão e Escoamento da Produção entrou em operação no início deste ano.