noticia 282332

Text Resize

-A +A

Compartilhar

23/10/2013

Congresso debate as oportunidades no mercado de mandioca na Copa do Mundo

 
Foto: Assimp / EBDA
“As oportunidades no mercado de mandioca decorrentes da Copa do Mundo e das Olimpíadas” é o tema da mesa redonda que o secretário estadual da Agricultura em exercício, Jairo Carneiro, coordena nesta quinta-feira (24), no Bahia Othon Palace Hotel, na programação do XV Congresso Brasileiro de Mandioca, que prossegue até a próxima sexta-feira (25). Participam do debate o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo; o secretário estadual para Assuntos da Copa, Ney Campelo, e Angelo José Bergamaschi, da empresa Biomater Bioplástico do Brasil. “Este congresso está sendo realizado com o objetivo de valorizar a mandioca, destacando sua importância econômica, social e cultural”, disse  Jairo Carneiro, que participou da abertura do congresso, destacando a participação massiva de produtores de diversas partes do Brasil. “Isso demonstra a preocupação em adquirir conhecimento para crescer”, disse.
 
Em viagem, o secretário da Agricultura, Eduardo Salles comemorou a realização do congresso em Salvador, destacando que a cultura da mandioca está presente em todos os municípios baianos, e que cerca de 85% da produção envolve a agricultura familiar, o que demanda a necessidade de ser olhada com muito cuidado e de contar com políticas públicas capazes de dar sustentabilidade e garantir a inclusão social. O XV Congresso Brasileiro de Mandioca é uma realização da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Sociedade Brasileira de Mandiocultura, com apoio da Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri).
 
A decisão de realizar o congresso (o mais significativo do setor), em Salvador foi tomada Maceió, em novembro de 2011, durante o XIV Congresso Brasileiro de Mandioca. Uma significativa delegação baiana, coordenada pelo secretário Eduardo Salles e composta por produtores de mandioca de regiões como Santo Antonio de Jesus e Vitória da Conquista, participou do evento e reivindicou sua realização na Bahia, o que foi acatado por unanimidade dos votos dos delegados da Sociedade Brasileira de Mandioca. “A realização da XV edição do Congresso Brasileiro de Mandioca na Bahia premia todos os milhares de produtores do Estado que tem feito por merecer, utilizando tecnologias de ponta e consequentemente aumentando a produtividade, se organizando e agroindustrializando a mandioca”, afirmou Salles.
 
Com o tema central “Inovação e sustentabilidade: da raiz ao amido”, diversos aspectos relacionados à cadeia produtiva da mandioca estão sendo tratados, a exemplo de práticas culturais e novas oportunidades de uso na indústria, aproveitamento da raiz como alimento funcional e na alta gastronomia, importância da mandioca para a segurança alimentar, políticas públicas de incentivo, mercados alternativos e até redução de impactos ambientais. 
 
Para discutir esses subtemas, a programação inclui palestras, painéis e mesas redondas. Mais de 240 trabalhos científicos estão sendo apresentados nos grupos de trabalho e por meio de pôsteres. O evento tem como objetivo promover o intercâmbio de mercado e o científico tecnológico, com a participação de produtores rurais, técnicos dos setores público e privado, pesquisadores e demais integrantes da cadeia produtiva da mandioca. 
 
Em paralelo, acontece a Feira de Agricultura Familiar, com a exposição e comercialização de produtos de associações e cooperativas baianas. 
 
Fonte:
Ascom Seagri
Josalto Alves –DRT-Ba 931
71.9975.2354  71.3115.2737 / 2794