Parceria Seagri/Bahia Pesca e Setre vai capacitar pescadores e marisqueiras

Text Resize

-A +A

Compartilhar

02/02/2017
Imprensa Seagri
Area de Interesse 
Agronégocio

Parceria Seagri/Bahia Pesca e Setre vai capacitar pescadores e marisqueiras
Os cursos vão capacitar, também, trabalhadores resgatados em condições análogas ao trabalho escravo.

 

Além das oferendas e das demonstrações de fé, o balcão que recebe os presentes a Iemanjá, ao lado da Colônia de Pescadores do Rio Vermelho, foi palco da assinatura do Termo de Cooperação Técnica firmada hoje (02), entre a Secretaria da Agricultura (Seagri), por meio da Bahia Pesca, e a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Serão disponibilizadas aos trabalhadores, através do convênio, vagas nos cursos de capacitação realizados pela Bahia Pesca, no Centro Vocacional Tecnológico Territorial do Pescado (CVTT), no município de Santo Amaro. O termo visa qualificar e reinserir no mercado de trabalho legal trabalhadores resgatados em condições análogas ao trabalho escravo.

“No dia de hoje, na festa de Iemanjá, estamos participando com muita alegria da assinatura deste termo, para que possamos dar condições de resgatar a dignidade daquelas pessoas que foram encontradas em situações de trabalho análogas a escravidão, em operações realizadas em todo o Estado. Estas pessoas serão reinseridas no mercado de trabalho e este convênio vai possibilitar e oportunizar a estes trabalhadores cursos de capacitação, no CVTT, que é um equipamento da SEAGRI e da Bahia Pesca, que contou com investimento R$ 10 milhões. É o Governo da Bahia trabalhando e cuidando daquilo que é mais importante: o povo do Estado da Bahia”, disse o secretário da Agricultura, Vitor Bonfim.

De acordo com a secretária Olívia Santana, a Setre vai indicar os trabalhadores resgatados para os cursos, serão dois por turma. “Vamos discutir a metodologia dos cursos, ouvindo os pescadores, para construirmos os cursos condizentes com as necessidades desse público”, explica.

“Serão realizados mais de 80 cursos, incluindo temas como aquicultura, navegação, mariscagem, piscicultura, beneficiamento de pescado, maricultura, gestão e planejamento de projetos, informática e secretariado, dentre outros, com o objetivo de combater a escravidão na pesca”, explica o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior.

CVTT

O CVTT é voltado ao fortalecimento da pesca e aquicultura, por meio da extensão tecnológica e realização de atividades de educação profissional. Ocupa área de mais de três mil metros quadrados, e conta com centro experimental de desenvolvimento de produtos do pescado, incubadora de empresas, restaurante escola e laboratórios. Ainda abriga a agroindústria de beneficiamento, e os laboratórios de microbiologia, de análise sensorial, fisioquímico, e incubadoras.

O Pavilhão de Formação Profissional possui salas de aula para 90 alunos, auditório com videoconferência para até 150 pessoas, sala para administração do centro e coordenação, salas de apoio técnico, biblioteca, recepção/foyer, infocentro e almoxarifados. O centro possui ainda refeitório para 150 pessoas, cozinha industrial, além de pavilhões com alojamentos para técnicos e alunos, que somados, tem capacidade para receber mais de 100 pessoas, tendo também a sua disposição sala de estudos e de conveniência, área de serviço e copa.

Exibir no Canal do Agroinvestidor? 
0