Beneficiamento de pescado no terminal de Sobradinho cresce 16%

Text Resize

-A +A

Compartilhar

09/02/2017
Imprensa Seagri
Area de Interesse 
Desenvolvimento Agrícola

Beneficiamento de pescado no terminal de Sobradinho cresce 16%

 

O Terminal Pesqueiro da Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura (SEAGRI), em Sobradinho, alcançou em 2016 a marca de 1.216 toneladas de pescado beneficiados, número 16% maior que o obtido em 2015. O beneficiamento – realizado por 21 mulheres da Cooperativa de Produção e Comercialização dos Derivados de Peixes de Sobradinho – agrega valor ao produto da pesca que, ao invés de ser vendido ao natural, passa por um processo de refrigeração, descamação e evisceração para aumentar sua vida útil e realçar as partes nobres dos produtos. 

“As próprias pescadoras ficam com a renda obtida com o beneficiamento. E elas são um sucesso. Com muito trabalho duro elas ganharam, no ano passado, cerca de 122 mil reais, graças ao trabalho realizado no terminal, cedido a elas pela Bahia Pesca”, explica o presidente da empresa, Dernival Oliveira Júnior. “Isso significa que cada cooperada ganhou, em 2016, cerca de seis mil reais, valor que movimentou a economia da cidade e melhorou a vida de suas famílias”, complementa.

O secretário da Agricultura, Vitor Bonfim, salientando que “diante do grande potencial da Bahia para a produção de pescado, o governo do Estado vem empreendendo e intensificando ações para estruturar a atividade pesqueira e tornar o Estado autossuficiente na produção. O resultado positivo que obtemos hoje no equipamento implementado pela Bahia Pesca demonstra o comprometimento com a geração de emprego e renda, através da agregação de valor ao produto”.

A atividade beneficiou também cerca de 100 piscicultores do lago de Sobradinho, que utilizam os serviços do terminal. “O Terminal de Sobradinho atende toda a cadeia produtiva da pesca na região, sendo o suporte dos piscicultores, que deixam de tratar o pescado na beira do lago. Desta forma, o terminal aumenta a receita dos piscicultores, gera emprego para as pescadoras da cooperativa e diminuem o impacto ambiental da atividade”, afirma o diretor-técnico Eduardo Rodrigues.

 

FONTE:

ASCOM BAHIA PESCA

Tel: (71) 3116-7154

Exibir no Canal do Agroinvestidor? 
0