Agricultores e técnicos da Bahia e Sergipe trocam experiências em seminário da Citricultura

Text Resize

-A +A

Compartilhar

15/03/2017
Imprensa Seagri
Area de Interesse 
Agronégocio

Agricultores e técnicos da Bahia e Sergipe trocam experiências em seminário da Citricultura

 

Mais de 500 participantes, entre agricultores e técnicos, estiveram hoje (15), no Seminário da Cadeia Produtiva da Citricultura, em Rio Real. Realizado pela Secretaria da Agricultura (SEAGRI), em parceria com a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), Secretaria de Agricultura do Estado de Sergipe e Prefeitura de Rio Real, durante o evento foram abordados os seguintes temas: Aspectos da Citricultura: Bahia e Sergipe, Crédito Rural e Renegociação de Dívidas, A Importância da Produção de Mudas Sadias e Manejo de Pragas com Foco na Mosca Negra.  

Técnicos e agricultores tiveram a oportunidade de trocarem informações e experiências. “É importante ressaltar esta relação entre os dois Estados, para que possamos avançar nas ações da cadeia produtiva da citricultura. O objetivo é estabelecer ações sistemáticas para eliminar os gargalos que travam o desenvolvimento da citricultura nos estados da Bahia e Sergipe, diminuindo os riscos na fronteira, e contribuindo para a revitalização e fortalecimento do setor.”, disse o superintendente de desenvolvimento agropecuário da SEAGRI, Adriano Bouzas, que representou no evento o secretário da Agricultura, Vitor Bonfim.

O superintendente parabenizou ainda o trabalho realizado pelos técnicos da ADAB por conta da entrega, dentro do prazo estabelecido pelo Ministério da Agricultura (MAPA), dos relatórios referentes ao cancro cítrico, assim como, a equipe da EMDAGRO, em Sergipe. Os dois Estados foram os únicos a cumprirem o prazo determinado pelo ministério. Bouzas ressaltou também a importância para a cadeia produtiva da citricultura, da reabertura da indústria esmagadora de sucos, SONO, na região de Nova Soure, resultado do empenho conjunto do Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Rio Real, Câmara Setorial do Citros e parceiros, que vai beneficiar diretamente os agricultores e atender a produção da região.

Os Estados da Bahia e Sergipe se destacam no âmbito nacional na produção de citros. Embora sejam produzidos em quase todas as regiões do Estado, mais de 80% da produção, na Bahia, concentra-se nos territórios do Litoral Norte Agreste Baiano e Recôncavo, e mais recentemente na região Oeste. A citricultura nos dois estados é praticada por agricultores familiares, sendo que cerca de 80% dos pomares têm área inferior a 10 hectares com destaque para o abastecimento do mercado de frutas “in natura”, atendendo ao estados de Sergipe, São Paulo, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí.

Participaram do evento produtores e técnicos dos territórios de identidade Litoral Norte/Agreste Baiano, Recôncavo e alguns municípios do Estado de Sergipe. O Seminário ainda contou com a parceria da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)/BAHIATER, Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (EMDAGRO), EMBRAPA, Câmara Setorial de Citricultura, UFRB, Instituto Biofábrica de Cacau, Banco do Nordeste e Banco do Brasil.

 

 

Exibir no Canal do Agroinvestidor? 
0