Portal com informações sobre a produção agrícola e agropecuária da Bahia está sendo construído

Text Resize

-A +A

Compartilhar

18/07/2019

Um portal com o mapeamento completo de toda a produção agrícola e agropecuária de cada município do Estado está sendo construído pela Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri).

Através do Portagro, tanto o produtor rural quanto os órgãos do Governo poderão ter acesso a um mapeamento completo de cada cultura agrícola e agropecuária em cada Território de Identidade, bioma, município e localidades do Estado da Bahia com todas as suas características.

O objetivo é agregar informações em um só local para entender a complexidade do agronegócio existente na Bahia, e também auxiliar a tomada de decisão para a formulação das políticas públicas agropecuárias no Estado.

Ele irá auxiliar a atividade dos produtores rurais, que poderão acessar em detalhes informações mais precisas sobre as características de cada região que são favoráveis a cada tipo de cultura cultivada ou criada. Informações como o monitoramento de cada lago, açude e rio do semiárido baiano irão possibilitar a otimização do uso dos recursos hídricos para cada lavoura, e a criação de um sistema preditivo de riscos climáticos. A previsão é que o Portagro seja lançado até setembro.

De acordo com o secretário da Seagri, Lucas Costa, o objetivo é que os mapas gerem inteligência, transformando todos os dados pré-existentes em informações atualizadas, completas, corretas e detalhadas de toda a Bahia, com informações das culturas do agronegócio. “Quero saber qual cultura perene existe em determinado local. Qual município produz cacau, café e seringueira. Quantos hectares de cultura tem nesta região. Com o Portagro, será possível refinar a construção das políticas públicas para o setor”, explicou.

O Portagro está sendo arquitetado em parceria com a Secretaria da Ciência e Tecnologia e outras instituições públicas. Haverá a inclusão de imagens de satélites, dados de cada um dos cinco biomas existentes na Bahia, informações georreferenciadas dos diferentes tipos de mapas, e ainda os dados climáticos, hídricos, ambientais, geológicos, agronômicos, aptidões e viabilidades de cultivos.

Tudo isso será cruzado com as informações de todas as pesquisas e bases de dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), de pesquisadores e cientistas de universidades públicas, de institutos de pesquisa, ciência e tecnologia integrados às redes de laboratórios do Estado.

 

 

Ascom Seagri

Letícia Belém

 

Foto: Letícia Belém