Banana irrigada em Riachão das Neves conquista mercados

Text Resize

-A +A

Compartilhar

13/03/2020

O município de Riachão das Neves (a 912 km de Salvador) vem tendo crescimento dos postos de trabalho e aumento da renda de seus habitantes através do Distrito de Irrigação dos Perímetros Irrigados de Nupeba e Riacho Grande (DNR). Nos últimos anos, o projeto vem recebendo grande incremento e desde o ano de 2000 é gerenciado por uma associação de irrigantes que é responsável pelas operações e manutenções da área. Quem compra um lote se transforma automaticamente em associado, ganhando, com isso, todo o know-how dessa experiência que reúne desde pequenos agricultores até lotes empresariais.

Todo o perímetro tem 4.700 hectares, sendo que 1.500 já estão cultivados, com cerca de 80% da área com banana, 10% com mamão e os 10% restantes com outras culturas. Os lotes são irrigados através de um sistema que foi criado tendo como ênfase a eficiência no baixo consumo de energia e utilização racional da água.

“Implantamos um formato que beneficia os produtores que irrigam no período noturno, quando a energia é mais barata. Com isso, nos últimos dois anos pulamos de 27% do total de nossa irrigação pela noite para 58,3%, o que resultou, nesse período, em uma economia de energia de R$ 1,086 milhão”, dimensiona Aurélio Soares da Cunha, gerente executivo do DNR. Essa economia, continua Aurélio Soares, impacta positivamente nos preços de venda dos produtos, que ganham mercados que vão para além da Bahia, como Brasília, Goiânia, São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso.

Um exemplo de produção de banana na área é a Fazenda Santa Helena, que já cultiva em 200 hectares, em primeira etapa de um projeto que chegará a 600. Pertencente ao Grupo Schmidt, a Santa Helena aposta na tecnologia para aumentar sua produtividade e também pesquisa novos mercados para seu produto. Além da venda do fruto in natura, vem testando o mercado do produto desidratado, fatiado e em pequenas porções que são acondicionadas em pacotes especiais.

“Além dos povoados de Nupeba e Riacho Grande, outros que são próximos do projeto, como São José e Barra do Riachão, fornecem mão de obra para os diversos empreendimentos, o que movimenta a economia local. Mas já vem gente de outras localidades da cidade de Riachão das Neves, e até de Barreiras, para trabalhar no DNR, devido ao crescente número de vagas oferecidas”, comenta o gerente executivo do Distrito de Irrigação, que também aponta para expectativas futuras de crescimento: “Planejamos, nos próximos dois anos, acrescentar 400 hectares de área cultivada, o que irá resultar em mais empregos e renda para a região”.  

Os Perímetros de Nupeba e Riacho Grande são frutos do Projeto Nordeste I, que é originário do Programa Nacional de Irrigação (PRONI), instituído pelo Decreto nº 92.395, de 12/02/86, associado ao Acordo de Empréstimo nº 3170/BR, firmado entre o Governo Brasileiro e o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). No ano de 1998 foi criado o DNR (Distrito de Irrigação dos Perímetros Irrigados de Nupeba e Riacho Grande).