Novos caminhos para o negócio do boi vivo

Text Resize

-A +A

Compartilhar

30/06/2020

A pecuária da Bahia continua com ações e estudos de projetos, fortalecendo sua organização e sua cartela de negócios. Agora, empresários estão interessados na implantação de uma Estação de Pré-Embarque para bois vivos na cidade de Itapetinga. A Seagri apoia o projeto, bem como outros que estão fazendo o agronegócio crescer ainda mais na Bahia.

Região com história e infraestrutura robustas na área da pecuária, Itapetinga fica a cerca de 570 km de Salvador e 170 km de Ilhéus, onde os rebanhos seriam embarcados para outras partes do Brasil e do mundo. “Além do rebanho de corte estar localizado nesta região, o Sudoeste baiano, a cidade de Itapetinga também está próxima de Ilhéus, onde o porto reúne boa estrutura, com totais condições de se realizar o embarque do boi vivo. Operações nesse sentido, partindo de Itapetinga, teriam um raio de compra e custo de viagem menores do que, por exemplo, São Paulo, o que traz grande viabilidade ao projeto”, comenta o secretário Lucas Costa, da Seagri.

A exportação de carne brasileira vem crescendo e o produto conquista novos mercados, e isso desde antes da Covid-19. Em 2018, o Brasil foi o principal exportador de carne bovina do mundo, com 1,64 milhão de toneladas negociadas, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). A expectativa, agora, é de que, com uma maior estabilização das relações comerciais, o interesse internacional pela carne do Brasil continue em alta.