Evento realizado em Salvador teve exibição pelo site e redes sociais da ACCOBA

Text Resize

-A +A

Compartilhar

14/12/2020

Reunindo cerca de 950 animais em pista, foi realizada de 9 a 12 de dezembro a I Exposição Virtual de Caprinos e Ovinos. Iniciativa da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (ACCOBA), levou ao Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador, além dos animais, apenas os expositores e organizadores, com limite de acesso de pessoas e respeitando as medidas impostas pelas autoridades públicas e sanitárias dos governos das três esferas de poder. Toda a programação, composta por concursos de diversas raças, torneios leiteiros, leilões e atividades, foi transmitida pela internet e redes sociais da ACCOBA. A Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (SEAGRI) apoiou o evento.

A Bahia tem o maior rebanho de bodes, cabras e cabritos (caprinos) e ovelhas, carneiros e borregos (ovinos) do Brasil. Por isso, a cadeia produtiva do setor comemorou muito a realização desse evento no estado. “A Bahia é de grande representatividade na caprinovinocultura e, além disso, sua posição geográfica favorece o deslocamento de produtores de todo o país”, dimensionou Arlindo Ivo, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Caprinos (ABCC).

Já Almir Lins, diretor da ACCOBA, destacou a importância do evento baiano. “Durante todo o ano, este é o primeiro encontro do tipo que se conseguiu fazer. Os leilões vinham sendo realizados de forma virtual, mas o encontro entre os criadores, os concursos, são de grande importância e, nesse molde, o primeiro evento do ano realizado no Brasil é este aqui da Bahia”.

Mais de dez raças foram representadas na I Exposição Virtual de Caprinos e Ovinos. “O Brasil é o país no mundo com o maior potencial de crescimento na caprinovinocultura. Temos terrenos adequados e extensos, água, luz solar em abundância, energia limpa. Um evento como esse da Bahia é de suma importância para deixar toda a cadeia produtiva incentivada, em movimento”, disse o engenheiro agrônomo Giancarlo Antoni, que é inspetor técnico de caprinos e ovinos, jurado de credenciamento internacional e tem experiência em trabalhos na área em países como Austrália, África do Sul, Nova Zelândia, México, Colômbia, Venezuela, Paraguai e Uruguai, dentre outros.

 A estratégia de criação no Brasil se difere das nações consideradas referenciais no setor, como África do Sul e Austrália, onde existem megacriadores que administram grandes rebanhos de forma extensiva. No Brasil, os rebanhos estão nas pequenas e médias propriedades, o que torna a cadeia produtiva mais pulverizada.

Dentro dessa realidade, um criador como Rubens Gonçalves de Souza é um exemplo a ser seguido. Apostando no leite, ele toca uma fazenda com cerca de 500 matrizes em Poço de Fora, distrito da cidade baiana de Curaçá. “O mercado do leite de cabra está um tanto morno nesse momento, mas acredito que ele tem futuro e apostamos nisso. Com o leite, também se pode produzir todos os derivados, como queijo e iogurte, e assim o produto brasileiro pode brigar, a preços competitivos, com importados”, disse o proprietário do capril CSL, onde as matrizes são criadas em regime de confinamento e a ordenha é realizada de forma mecânica.

Para aprimorar seu plantel, Rubens Gonçalves investe em melhoramento genético. Essa estratégia trouxe ao capril CSL, dentre outros reconhecimentos, o de maior criador baiano de cabras leiteiras. Foi de seu rebanho, por exemplo, a recordista baiana de leite 2016-2017, com ordenha de 12,85 kg em um dia. “O ranqueamento dos animais, proporcionado por um evento desses, que tem concurso, é de grande importância por posicionar o produtor quanto ao seu trabalho. Através da performance de seus animais em concursos, o produtor pode aferir se as decisões que vêm tomando com relação ao seu plantel são as mais adequadas”, frisou Fábio Brito, diretor de divulgação da ACCOBA. Brito também destaca que o site da entidade (www.accoba.com.br) armazenou vários dos conteúdos da I Exposição Virtual de Caprinos e Ovinos, que podem ser acessados a qualquer tempo por produtores, pesquisadores e interessados no tema.

 

Animais Premiados - Boer:

Grande Campeã: Monteiro e Neves 18003

Res. Grande Campeã: Haika Te do Canela

Grande Campeão: Alto do Cruzeiro Matuto 1071

Res. Grande Campeão: Soares Oliveira Te 19003

 

Animais Premiados – Anglonubiana:

Grande Campeã: Duda da Caroalina

Res. Grande Campeã: Lua Kiarna DC

Grande Campeão: Eds Barrichelo da Nova Betania

Res. Grande Campeão: Maradona do Combate

 

 

Texto e foto: Ascom SEAGRI